Se você já começou a escrever seu próprio livro, ou já começou um planejamento, deve ter percebido que a escolha não é tão simples quanto parece. Na prática, definir um gênero específico, algumas vezes, parece limitar boa parte dos cenários que você imaginou para o universo criado.

Se o seu estilo de escrita e tema não são ficcionais, a dúvida também pode ser difícil: pode-se tratar de forma bastante técnica sobre um assunto, ou fazer um livro que aborde de forma mais popular aquela questão, voltado para que uma maior quantidade de pessoas entenda e adquira interesse.

O fato é que o gênero literário é definitivo, mas não necessariamente determinante  para o sucesso de sua obra, considerando que há diversos exemplos de best-sellers nos mais variados gêneros que se possam imaginar.

Quais os principais tipos de gênero?

Há uma infinidade de gêneros disponíveis no mercado: de grandes clássicos como ficções policiais, mistérios, e grandes épicos, a livros sobre história, narrativas reais e trabalhos jornalísticos que se transformam em livros extremamente interessantes e bem vendidos.

Em livrarias, os maiores espaços costumam estar reservados para ficções diversas e livros do gênero de auto-ajuda, além dos destaques habituais para livros parecidos com os best-sellers mais recentes – que recentemente foram desde a história da família real portuguesa no Brasil, até livros de colorir.

Escolher um gênero popular ou um gênero que agrade você?

É comum que, ao pensar em escrever um livro, o autor sinta o ímpeto de direcioná-lo para um gênero literário que parece levar a uma boa vendagem de forma mais segura. Na realidade, essa pode não uma boa decisão por duas explicações simples, no meio de tantas outras possíveis:

Você precisa escrever de acordo com o gênero que entende bem. É improvável que uma súbita inspiração poética faça com que você lance o livro que fará todos esquecerem Neruda, se você apenas leu e escreveu romances policiais até o momento. Nada impede, obviamente, que você se torne um poeta, mas isso certamente será resultado de prática e leitura na área.

O segundo ponto que dificulta uma escolha baseada puramente no mercado, é que gêneros literários extremamente populares já possuem grandes autores que arrecadam os novos leitores constantemente, e são candidatos mais prováveis do que você à próxima compra na livraria.

Qual a situação do mercado brasileiro?

Embora os dados sobre o hábito da leitura no Brasil sejam bastante variados (enquanto algumas pesquisas apontam que apenas 30% dos brasileiros costumam ler com frequência, pesquisas onde o público expressa seus hábitos apontam para mais de 80%), mas o que é característica marcante é que os gêneros mais vendidos variam de forma muito rápida.

Livros de ficção, poesia e auto-ajuda costumam ser os mais vendidos de maneira geral, variando entre 5% e 10% do total, mas pouco tempo atrás, o fenômeno de livros para colorir tomou conta dos primeiros colocados nos rankings de venda.

O que um editora pode fazer pela sua publicação

Editoras, como a Poloprinter, possuem a capacidade de fortalecer sua obra dentro do gênero literário proposto. Escolher a categoria é o primeiro passo de uma série de decisões importantes para uma obra de qualidade, e contar com anos de experiência é um grande começo para o sucesso.

Se você precisa de ajuda profissional para entender melhor qual caminho decidir, pode contar com o suporte online da Poloprinter, disponível no site, e entenda tudo o que uma ajuda profissional pode fazer por você.

 

 

Clientes que confiam na PoloPrinter

USP
UNICAMP
PUCSP
UFSCAR
Unifran
Unifesp
Insper
FIA
feusP
fea-usp
IC
Adolf Lutz
SESI
SENAI
SENAC
TUSP